Ir para o conteúdo principal

Síndrome do Ovário Policístico (SOP) | Origem, causa e tratamento

Origem e causa da Síndrome do Ovário Policístico (SOP)

Ainda hoje a origem da Síndrome de Ovários policísticos (SOPQ). Acredita-se que haja um importante componente genético, já que esse distúrbio é comum que se manifeste em diferentes membros da mesma família. No entanto, também é provável que a dieta e a exposição a toxinas ambientais possam ter um papel relevante em sua gênese. A explicação mais aceita é uma mistura de fatores genéticos e ambientais.

Dificuldades em conseguir uma gravidez natural devido à SOP

A alta prevalência desse distúrbio em mulheres jovens o torna uma das causas mais comuns de infertilidade.

O desequilíbrio hormonal presente nesses casos tem impacto direto na fertilidade, dificultando o desenvolvimento fisiológico ovariano. Essa alteração se traduz em dificuldade de ovulação. Sem ovulação regular, é mais difícil conseguir uma gravidez natural. No entanto, pode-se dizer que nem todos os pacientes com Síndrome do Ovário Policístico (SOP) são estéreis, E que no caso de sofrer com isso, existem soluções muito eficazes para conseguir a preciosa gravidez. 

Tratamentos de fertilidade para SOP

O primeiro conselho vital para esses pacientes é perder peso, se estiverem com sobrepeso ou obesos. Foi demonstrado que em casos de obesidade em pacientes com Síndrome do Ovário Policístico (SOP), Seguindo uma dieta rigorosa acompanhada de uma rotina de exercícios físicos diários, consegue reduzir o peso e restabelecer as ovulações espontâneas na maioria das pacientes, sem a necessidade de qualquer outra intervenção terapêutica. Além disso, com essa medida é possível controlar o metabolismo dos açúcares e evitar complicações metabólicas futuras.

Se for necessário e a gravidez não surgir espontaneamente, a opção mais aconselhável é consultar um especialista. Conforme cada caso, e após avaliação conjunta do casal, o profissional indicará se necessitam de tratamento de reprodução assistida, e qual deles é o mais recomendado para o seu caso. Esses tratamentos iriam desde a indução da ovulação até ajudar a paciente a ovular, um inseminação artifícial, ou mesmo um fecundação in vitro se necessário.

Seguindo os tratamentos adequados, as chances de sucesso nesses casos ultrapassam 80%

Este post tem 0 comentários

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se você continuar a navegar você está dando seu consentimento para a aceitação dos cookies acima mencionadas e aceitação do nosso política de biscoitos, Clique no link para mais informações.bolinhos de plugin

ok
Aviso de cookies
SOLICITE UMA DATA