Ir para o conteúdo principal
Paracetamol durante a gravidez um risco para o desenvolvimento do feto

Paracetamol durante a gravidez: um risco para o desenvolvimento do feto

A exposição pré-natal ao paracetamol pode alterar o desenvolvimento fetal e aumentar os riscos de alguns distúrbios do neurodesenvolvimento, como transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) ou transtorno do espectro autista (TEA), bem como distúrbios reprodutivos e urogenitais, de acordo com pesquisa publicada recentemente.

O paracetamol (N-acetil-p-aminofenol, APAP ou acetaminofeno) é um ingrediente ativo em mais de 600 medicamentos usados ​​para aliviar a dor e reduzir a febre, mas pesquisas publicadas por um grupo de cientistas na revista Natureza sugerem que seu consumo durante a gravidez pode alterar o desenvolvimento fetal, aumentando os riscos de sofrer problemas de neurodesenvolvimento, reprodutivos e urogenitais.

A equipe de especialistas fornece os resultados encontrados em 29 estudos observacionais realizados em mais de 220.000 mães e crianças. Em 26 dos 29 estudos, foi encontrada uma ligação entre o consumo de paracetamol durante a gravidez e o desenvolvimento neurológico do bebê.

O risco aumenta à medida que aumenta a duração da exposição ao paracetamol e o momento ou fase da gravidez em que é utilizado”.

Entre os efeitos mais comuns estão o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), anormalidades comportamentais, transtorno do espectro do autismo (TEA), atrasos na linguagem, diminuição do QI, paralisia cerebral e transtornos de conduta em menores.

Outros estudos descobriram que o uso de paracetamol em curto prazo pode ter um risco limitado, mas que o risco aumenta à medida que aumenta a duração da exposição ao medicamento e o tempo ou estágio da gravidez em que foi usado.

Durante a gravidez, o paracetamol só deve ser tomado por indicação médica”.

Os autores do estudo recomendam que as gestantes sejam informadas de que o segundo e terceiro trimestres de gestação são os períodos em que o risco é maior, que é necessário minimizar a exposição do feto utilizando a menor dose pelo menor tempo possível e que o paracetamol só deve ser tomado por indicações médicas.

Mulher, ao seu lado

Se precisar de mais informações ou quiser fazer uma pergunta, não hesite em nos contatar:

Whatsapp: 34 934 160 606

o email: info@mulheres.es

Marque uma reunião com a nossa equipa

    Este post tem 0 comentários

    Deixar uma resposta

    Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se você continuar a navegar você está dando seu consentimento para a aceitação dos cookies acima mencionadas e aceitação do nosso política de biscoitos, Clique no link para mais informações.bolinhos de plugin

    ok
    Aviso de cookies
    SOLICITE UMA DATA