Ir para o conteúdo principal
Vacina contra papiloma também para crianças

Vacina contra papiloma também para crianças

A Secretaria de Saúde da Generalitat incluirá no calendário vacinal a vacina não obrigatória contra o vírus do papiloma do próximo curso para crianças de 11 a 12 anos (sexto ano do Ensino Fundamental), como vem sendo feito com meninas da mesma idade desde o ano lectivo 2007-2008.

El Vírus do papiloma humano É uma infecção sexualmente transmissível disseminada na população (1 em cada 10 mulheres e homens a adquire em algum momento de suas vidas) que pode causar desde lesões na mucosa genital até lesões pré-cancerosas ou diferentes tipos de câncer.

Inúmeros estudos têm mostrado o benefício das vacinas contra o HPV na prevenção de infecção e no desenvolvimento de lesões pré-malignas e câncer em várias áreas do trato anogenital.

A vacinação feminina contra o Papilomavírus Humano foi implementada no ano letivo de 2007-2008 e, desde então, todas as gerações de meninas tiveram acesso livre e voluntário à proteção contra esta IST.

Em 2020, foram detectados 3.488 casos de câncer relacionado ao HPV na Espanha: 2645 em mulheres e 843 em homens”

A administração da vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV) para crianças entre 11 e 12 anos de idade, não só para meninas da mesma idade, é uma medida preventiva pioneira na Espanha, mas é realizada há muito tempo em numerosos países europeus como Suíça, Suécia, Sérvia, Reino Unido, República Checa, Itália, Liechtenstein, Noruega, Áustria, Alemanha, Bélgica, Irlanda, Croácia ou França.

Esta medida visa não só proporcionar às crianças uma protecção eficaz contra o desenvolvimento de cancros relacionados com a infecção pelo Vírus do Papiloma Humano, mas também, e muito importante, o objetivo é controlar a transmissão da infecção para as mulheres.

Sintomas: quando você deve marcar uma consulta com seu ginecologista

Se você qualquer um dos seguintes sintomasMarque uma consulta com seu ginecologista:

  • Sangramento vaginal anormal ou corrimento.
    • Sangramento ou secreção entre os períodos menstruais.
    • Períodos mais pesados ​​ou mais longos do que o normal.
    • Sangramento ou secreção após a menopausa.
    • Ciclos menstruais irregulares
  • Dor durante a menstruação
  • Dor durante a relação sexual
  • Sensação de pressão na pelve
  • Sensação de inchaço no abdômen
  • Dificuldade, desconforto ou dor ao urinar.

Mulher, ao seu lado

Se precisar de mais informações ou quiser fazer uma pergunta, não hesite em nos contatar:

Whatsapp: 34 934 160 606

o email: info@mulheres.es

Marque uma reunião com a nossa equipa

    Concordo com a Política de privacidade

    Este post tem 0 comentários

    Deixar uma resposta

    Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Este site usa cookies para que você tenha a melhor experiência do usuário. Se você continuar a navegar você está dando seu consentimento para a aceitação dos cookies acima mencionadas e aceitação do nosso política de biscoitos, Clique no link para mais informações.bolinhos de plugin

    ok
    Aviso de cookies
    SOLICITE UMA DATA